Setor de consórcios se reinventa em ano desafiador

Planejamento tem tudo a ver com o setor de consórcios e é fundamental em qualquer negócio.

Newcon - Setor de consórcios se reinventa em ano desafiador

Nenhuma atividade econômica está imune a situações inesperadas, como a pandemia da Covid-19 em 2020. Assim como diversas atividades econômicas, o consórcio também foi impactado. Neste post, você vai entender a mobilização do Sistema de Consórcios para que esse quadro se revertesse nos meses seguintes.

No livro “Só os paranoicos sobrevivem”, Andrew S. Grove, ex-presidente da Intel, fala que é preciso ter equipes bem preparadas, alertas e paranoicas para reverter quadros desfavoráveis. Isso porque, obviamente, não existe um sinal de alerta para mudanças repentinas, que são chamadas de “pontos de inflexão estratégica”.

Pontos de inflexão estratégica podem ocorrer por diversos motivos. Eles podem afetar uma empresa ou todo um segmento. Veja abaixo alguns exemplos:

 - Uma concorrência inesperada para seu produto;

 - Novas regras regulatórias;

 - Novas formas de fazer negócios;

 - Mudanças nos hábitos dos consumidores;

 - Mudanças bruscas na economia.

Setor de consórcios no enfrentamento da pandemia

O setor sentiu os efeitos da pandemia, assim como todo o mundo, refletindo na queda brusca das vendas em março e abril. Porém, graças à rápida e eficiente atuação das administradoras de consórcios e da ABAC, esse quadro se inverteu rapidamente.

Com a queda nas adesões em março e abril, o setor buscou se adaptar ao novo momento. Preocupadas com os atuais e futuros consorciados, as empresas se mobilizaram para oferecer respostas que pudessem inverter rapidamente o quadro, mantendo a confiança e a credibilidade do mecanismo.

A mobilização de suas equipes, as novas formas de comercialização de cotas, um novo formato para atendimento ao consorciado, o teletrabalho, foram algumas das medidas adotadas pelas administradoras de consórcios durante a pandemia.

Como representante do Sistema de Consórcios, a ABAC também se movimentou. Uma das primeiras providências foi o pleito apresentado ao Banco Central para que os consorciados contemplados e com todas as parcelas quitadas pudessem, a critério da administradora, retirar o crédito em dinheiro sem necessidade de esperar o prazo de 180 dias a partir da data de contemplação.

Historicamente, a ABAC mantém uma postura de buscar o constante aprimoramento para o Sistema de Consórcios. A intenção é sempre trazer mais tranquilidade e segurança para todos, atendendo as necessidades dos consorciados em cada momento da história, seja em períodos de turbulência ou de crescimento econômico.

Dessa forma, o Sistema de Consórcios superou os diversos desafios surgidos instantaneamente pelo coronavírus, voltando a crescer a partir de maio, até voltar a registrar recordes a partir do 2º semestre.

Fonte: ABAC

Quer saber como
investir seu dinheiro?